No Ar :

Baixe nosso app

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Últimas Notícias:

Invalid or Broken rss link.

Polícia realizou o primeiro interrogatório com o jovem responsabilizado por ataque em creche em Santa Catarina

A Polícia Civil de Santa Catarina interrogou por uma hora, na tarde dessa segunda (10), o autor do ataque a uma creche municipal de Saudades no último dia 4. O primeiro interrogatório de Fabiano Kipper Mai, de 18 anos, foi no Hospital Regional do Oeste, em Chapecó, onde ele se recupera de cortes.

Ele tentou se matar após o ataque que matou três bebês e duas professoras. Fabiano deixou a UTI na sexta-feira, dia 7. A investigação deve terminar até o fim de semana, quando deve ser marcada uma coletiva de imprensa para detalhar o caso.

Até o momento, a polícia já ouviu mais de 10 testemunhas do ataque, entre elas, familiares do suspeito. A corporação também analisa dois computadores e um pen drive encontrados na casa dele.

O motivo da investigação é tentar entender as motivações do crime, e se há mais alguém por trás do ataque. A defesa pediu à Justiça um exame para avaliar a sanidade mental do rapaz, porém, o juiz Caio Lembruber Taborda, do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, deve esperar até ele ter alta hospitalar para autorizar o exame.

Relembre o caso

O ataque ocorreu por volta das 9h30min. A creche municipal Aquarela atendia bebês de 6 meses a 2 anos de idade. O assassino chegou ao local em uma bicicleta, invadiu o local e começou o ataque.

As professoras fizeram o possível para tentar proteger as crianças, de acordo com o relato de uma sobrevivente. Funcionários esconderam crianças em salas e trancaram a porta.

Em um dos casos, uma professora conseguiu segurar a porta do fraldário enquanto o assassino tentava abrir. O ataque terminou quando funcionários de uma empresa e de uma obra no entorno foram até o local, guiados pelos pedidos de socorro, e conseguiram conter o assassino, que após desferiu golpes de faca contra o próprio corpo.

Os bombeiros foram as primeiras autoridades a chegarem ao local. Eles encontraram os corpos de uma professora e de dois bebês, e iniciaram os resgate aos feridos.

Enquanto isso, o assassino ainda estava consciente, no chão, e ameaçou os bombeiros. Ele está internado em estado grave no Hospital de Pinhalzinho.

Informações: Agora no Vale