No Ar :

Baixe nosso app

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Últimas Notícias:

Invalid or Broken rss link.

Prefeitura e 2ª CRE buscam alinhamento para volta às aulas

O retorno das aulas na rede pública municipal foi tema de uma videoconferência, na tarde desta quarta-feira (13), que reuniu representantes da Prefeitura de Montenegro e 2ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE).

O encontro teve como objetivo o alinhamento das instituições para uma possível volta dos alunos às escolas nos próximos meses. O prefeito Gustavo Zanatta, a secretária municipal de Educação e Cultura (SMEC), Ciglia da Silveira, e o diretor do Departamento de Educação, Tiago Vargas da Silva, conversaram com a coordenadora, Ileane Bravo, e o assessor jurídico da 2ª CRE, Diego Rosa, sobre o retorno do ano letivo de uma forma organizada e segura.

De acordo com a titular da pasta da Educação, ainda nesta semana, haverá uma reunião com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para a avaliação de equipamentos de proteção individual (EPI’s) e organização da higienização.

A ideia é que a volta às aulas seja nos moldes do Estado, com o ensino híbrido (parte presencial e parte on line). “Estamos alinhando o calendário para que o retorno aconteça a partir de 1º de março, se a situação não piorar”, enfatiza Ciglia, numa referência à pandemia do novo coronavírus.

Para a coordenadora da CRE, o modelo híbrido é, de fato, o formato ideal para este momento. “Não podemos furtar os alunos de mais um ano sem, pelo menos, um momento presencial”, destaca.

Segundo Ileane, a videoconferência é uma forma de manter contato com os municípios e auxiliá-los no que for preciso. O prefeito Zanatta aprova a coordenação dos trabalhos que vem sendo realizada pelo órgão regional, para que todos falem a mesma língua.

“Vamos voltar de forma parcial com a garantia da segurança”, afirma o chefe do Executivo. Zanatta determinou uma avaliação rigorosa de todos os cenários e das condições do poder público para o retorno dos alunos.

Conforme a secretária Ciglia, existem planos e protocolos que devem ser seguidos para que a escola seja um lugar seguro para os estudantes.

Informações: Acom