No Ar :

Baixe nosso app

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Últimas Notícias:

Invalid or Broken rss link.

Associação Nacional dos Árbitros de Futebol defende paralisação do Brasileirão após acusações de dono do Botafogo

Após as acusações de John Textor, dono da SAF do Botafogo, sobre manipulação de resultados no futebol brasileiro, a Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (Anaf) emitiu uma nota oficial defendendo a paralisação do Campeonato Brasileiro. Segundo a entidade, a competição “está em xeque”.

Além disso, a entidade afirmou que há árbitros insatisfeitos e dispostos a protestar nas próximas rodadas do Brasileirão. A nota emitida pela Anaf também criticou o presidente da CBF Ednaldo Rodrigues e o presidente da comissão de arbitragem Wilson Seneme.

A Anaf emitiu a nota oficial no dia seguinte ao depoimento de John Textor na CPI da Manipulação de Jogos. O americano foi o primeiro convidado a depor por causa das declarações recentes, onde afirmou que “tem provas de que o Palmeiras vem sendo beneficiado por dois anos e acusou cinco jogadores do São Paulo de terem manipulado a goleada sofrida para o Alviverde no Brasileirão do ano passado.

O dirigente também apresentou os relatórios da Good Game que, segundo ele, embasam as acusações de manipulação nas partidas do Brasileirão.

Senado

O dono do Botafogo foi convidado a prestar depoimento ao Senado, na condição de testemunha, após fazer denúncias, ainda sem provas concretas, de que houve manipulação no futebol brasileiro nos anos de 2022 e 2023.

“Sou dono de um clube, quero ganhar campeonatos e se eu puder provar, além de uma margem de dúvida, que 2022 foi manipulado, que 2023 foi manipulado, juntos de outras evidências de anormalidades, poderia fazer com que o Tribunal Desportivo, a polícia e esse corpo legislativo possam tomar ações”, disse Textor.

De acordo Textor, os erros de aplicação das regras do futebol não são frutos de falha de interpretação, mas sim erros intencionais para alterar o andamento da partida.

“Não são erros na aplicação das regras, percebi que não era uma falha de interpretação. As regras para marcar impedimento, faltas, os jogos que assisti, que afetou o Botafogo indiretamente, tratei de enxergar por uma nova perspectiva”, complementou.

“Roubado”

Em novembro de 2023, Textor afirmou que o clube carioca foi roubado, e cobrou a renúncia do presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ednaldo Rodrigues, após o Botafogo perder para o Palmeiras por 4 a 3, de virada.

“Isso precisa mudar. Ednaldo, você precisa renunciar pelo bem do jogo. Isso precisa acabar. Isso é roubo, me multa. Você não pode me expulsar, é meu estádio, eu vou continuar aqui”, disse Textor na ocasião.

Ele foi processado por Ednaldo Rodrigues, presidente da CBF, pelas críticas. Dias depois, Textor voltou a dizer que a integridade do Campeonato Brasileiro foi corrompida por erros de arbitragem após divulgar uma análise sobre os jogos do Brasileirão para se defender sobre denúncias do Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Em março deste ano, voltou a dizer que há corrupção no Campeonato Brasileiro e revelou ter gravações de juízes reclamando de não ter recebido propinas combinadas.

Após as afirmações, o STJD abriu um inquérito para investigar as afirmações de Textor e determinou que o dono da SAF do Botafogo enviasse as provas de corrupção em até três dias. Entretanto, a defesa de Textor afirmou que as provas só seriam apresentadas para o Ministério Público Federal.

Em outra ocasião, Textor disse ter provas de que o Palmeiras vem sendo beneficiado por dois anos.

E ainda afirmou, sem provas, que um dos jogos manipulados seria uma vitória do Palmeiras por 5 a 0 contra o São Paulo, um de seus maiores rivais, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2023.

Fonte: O Sul